domingo, 5 de agosto de 2012

La Vineria - Milão - Itália


La Vineria foi sem sombra de dúvidas o grande achado dessa viagem à Itália.
 
Nossa história de hoje começa com a relação das pessoas com a cidade de Milão.
 
O marido morou em Milão na época de faculdade e não tem a menor simpatia pela poluição da cidade.
 
As pessoas quando vão a Itália nunca exploram Milão. Geralmente chegam pelo aeroporto Malpensa, ou estação central, vão só ao Duomo e redondezas e depois seguem viagem.
 
Comigo não foi diferente na primeira vez em que estive lá.
 
Principalmente pelo fato da antipatia do marido pela cidade, achei que nunca na vida a conheceria melhor.
 
E pensava: porque muitas pessoas que conhecem bem, adoram de Milão?
 
Aquilo me incomodava um pouco, pois acho que toda cidade tem um cantinho charmoso escondido a oferecer coisas incríveis.
 
Dessa forma, aproveitando a volta de Cinque Terre, separei um dia para conhecer "A Milão" fora das fronteiras do Duomo.
 
Fiz uma pequena pesquisa antecipada em alguns blogs de turismo e não achei muitos que se aprofundam em falar sobre a cidade.
 
Dos que encontrei, vi que grande parte deles falavam bem das redondezas do Canal Navigli. 
 
Foi para lá que decidimos ir.
 
Na verdade tudo começou quando procurávamos um restaurante para almoçar, o Zucca e Melone sugerido pelo blog da Mari Campos.
 
Infelizmente chegamos tarde e ele estava fechado, no entanto conseguimos outro e, depois de almoçar, tomar um gelato e bater perna pelo simpático bairro, fomos explorar o entorno do canal Navigli Grande,  a rua de inúmeros bares e restaurantes, onde acontece os famosos happy hours da primavera/verão de Milão.
 
Simplesmente fomos surpreendidos por esta parte da cidade.
 
Diferente das imediações do centro histórico ali a vida transcorre normalmente com muitos trabalhadores na rua, muitos jovens estilosos, lojas e barzinhos super-transados.
 
Já estava preparando minhas malas para me mudar para a cidade quando bateram as oito badaladas noturnas e nos demos conta que teríamos que voltar para o hotel.
 
No caminho da estação do metro, a descoberta.
 
 
Um bar simples com mesas e bancos feito de latas na calçada cheio de pessoas bebendo e conversando nos chamou atenção: Era La Vineria.
 
Porque uma portinha reunia tanta gente bonita, descontraída enquanto os outros bares ainda tinham meia dúzia de gatos pingados? Fomos investigar.

Logo na porta descobrimos um cardápio com preços bem em conta para um bar em Milão. Ao entrar concluímos que ali não era um simples bar e nos encantamos com o que vimos.
 
eu eufórica por uma dose
La Vineria é uma cantina onde se vende os melhores vinhos de mesa e azeites de oliva extra virgem das mais importantes regiões agrícolas da Itália,  a litro e preços justos.
 
 
A filosofia da cantina é poder oferecer diversos tipos de vinho que satisfarão o gosto de beber no dia-a-dia. Para eles, beber bem não quer dizer gastar uma fortuna.
 
 
 
Haviam barris enormes com vinhos  brancos e tintos. Eles ofereciam: Trebbiano e Pinot Branco da região de Rubicone, Chadornnay da Sicilia, Lambrusco da Emilia Romagna, Merlot riserva do Veneto e Cabernet.
 
 
 
Além de três tipos de azeite: frutado delicado, frutado médio e frutado intenso das regiões da Sicilia, Basilicata e Toscana. Imagina a delícia?
 
embalagens à venda
 
O cliente pode usufruir desses maravilhosos produtos de três maneiras:  Levando o seu próprio recipiente vazio para encher nos vários barris expostos na loja, pedindo pelo delivery, ou consumindo ali mesmo como aperitivo na calçada da loja, seja em pé apoiando os copos nos grandes barris, ou sentado nas mesinhas,  que foi o que fizemos.
 
 
Aquela calçada era o local perfeito para um people watching.
 
 
Gente bonita e de atitude na terrra da moda, tomando vinho e azeite nacional, produtos simples e de qualidade.
 
 
 
Entramos no clima e pedimos um copinho de vinho branco chardonnay siciliano para cada um (1,80) e pão com sal azeite frutado (1,50).
 
Além do pão com azeite havia a opção de tábuas de frios que me pareceu o sucesso da casa.
 
 
Os grupos maiores compravam o vinho em garrafas (a partir de 5 euros) e compartilhavam.
Ao optamos pelo "pãozinho com azeite" achamos seria apenas um "pãozinho".
 
Engano nosso meus caros, vieram 3 fatias enormes de pão milanês que lembrava muito o nosso pão francês. Crocante, fresquinho e delicioso.
 

O vinho era realmente bom e o azeite maravilhoso. Uma pena que não pude trazer, pois estava seguindo viagem para outro país. #medodosEUA
 
Depois de 1 hora pedimos a conta e seguimos para o hotel, felizes por ter conhecido mais esse cantinho charmoso de Milão.
 
Concluímos que a cidade tem muito mais a oferecer que somente o Duomo (lindo!) e arredores.
 
Se você tiver oportunidade de passar um dia lá, explore outros bairros ou faça um roteiro simples como este que fizemos:
 

Desça o Corso di Porta Ticinese atravesse a Piazza XXIV Maggio e depois continue em Ripa di Porta Ticinese em Navigli. É uma região muito legal.
 
No caminho você verá vários brechós, sebos, antiguidade, lojas modernas e descoladas, de novos criadores, centros culturais, bons restaurantes e aos sábados rola uma feira de rua.
 
O entorno do Canal Navigli Grande é uma região com vários restaurantes e barzinhos muito agradáveis onde você pode fazer seu happy hour ou até jantar.
 
Mas não se esqueça que, estando no bairro, vá conhecer o La Vineria. Esta sim é uma atração imperdível em Milão
 
La Vineria
Via Casale 4, Milano (Zona Navigli)
Fica em frente à saída do metro Porta Genova FS.

Um comentário:

  1. Adorei o post sobre La Vineria! Excelente dica, já inclui no meu roteiro de Milão.



    Bjos!!!

    ResponderExcluir

Booking.com
Pin It button on image hover