sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Balthazar – Nova Iorque - EUA

Localizado no coração do Soho e do mesmo dono do Pulino's, o Balthazar é um restaurante inspirado nos bistrôs parisienses.
É muito frequentado pelos nova-iorquinos mas também pelos turista. Ele é citado em vários guias de viagem.
O restaurante possui uma vasta carta de vinhos e grande parte dos pratos servidos contam com inspiração francesa. No entanto eles também servem outros tipos de pratos mais “americanizados” para assim poder atender todo tipo de público.
Quando perguntamos a nossa amiga que mora na cidade sobre o restaurante, ele torceu o nariz. Nos disse que era caro, cheio e nem servia lá essa comida toda. Mesmo assim resolvemos arriscar.
Chegamos por volta de 15h ao local que de fato estava lotado.
Esperamos 30 minutos por uma mesa e ao sentarmos formos avisados pela "simpática-garçonete-francesa-de-cara-feia" que em 30 minutos a cozinha iria fechar para preparar o jantar, ou seja, tínhamos que pedir LOGO. Me senti na França tamanha hospitalidade.
Ao menos ela deixou na mesa uma cestinha de pães e manteiga para amenizar nossa fome enquanto escolhíamos o que íamos comer.
P7202212_thumb2
Não pensei muito e, para beber, escolhi um Cotês de Provence rosé Coeur Estérelle (US$10). Atualmente tô na onda dos Rosés.
P7202216_thumb4
Para comer escolhi um Homemade Linguini (US$26) – Era uma massa fresca tipo linguini com moluscos mexilhões, linguiça italiana, brócolis, pimenta d'Espelette e migalhas de pão torrado.
P7202217_thumb2
O marido foi de Balthazar bar steak (US$28) – Era um super filé com fritas e béarnaise sauce. Béarnaise é um molho originário da região de Béarn (entre a França e a Espanha) feito à base de manteiga, vinho branco, vinagre, gemas e aromatizado com ervas frescas.
P7202218_thumb2
Gostei bastante do meu Homemade Linguini mas confesso que o steak do marido me chamou atenção, principalmente pela batata frita e pelo molho Béarnaise. Solicitei a troca e fui prontamente atendida. Na realidade, dessa vez compartilhamos igualmente os dois pratos porque ambos eram bons…
…eram bons mas não sei se justificavam o preço pago.
P7202213_thumb2
O local era lindo e bem localizado, no Soho gente!
A comida era boa mas nada que justificasse o preço sacou? Talvez se tivéssemos pedido algum prato tipicamente francês teríamos gostado mais.
P7202208_thumb2
Me deu a impressão que paguei caro por um restaurante da moda e não pela comida. Mas de qualquer maneira valeu a experiência.
P7202207_thumb2
O lugar é bacana e a comida atende bem ao proposto, mas não espere mais do que isso.
P7202206_thumb2
E já que estávamos ali esperando a chuva passar e sem ter comido nada tipicamente francês, resolvi partir para uma sobremesa tipicamente francesa.
P7202222_thumb2
Profiteroles (US$9) - com creme de chantilly e calda de chocolate amargo. Esse sim valeu por toda refeição. Por 9 dólares comemos um (quase) verdadeiro profiteroles francês.
P7202209_thumb2
Pedimos a conta e quando saímos na porta do restaurante notamos que na loja ao lado (com passagem por dentro do restaurante, ali ao lado do toilette) funciona uma Boulangerie do mesmo grupo.
Naquele momento entendi porque a sobremesa foi a grande estrela da refeição.
Balthazar Restaurant
80 Spring Street New York, NY 10012

Um comentário:

  1. Muitas vezes pagamos caro em um restaurante simplesmesnte para ver e sermos vistos!
    Fiz um post recente sobre um restaurante aqui na França e no final falei um pouco sobre essas questões de horários. Por aqui os horários geralmente são respeitados, torna-se muito caro pagar hora extra aos funcionários e atualmente eles nem querem, pois com a nova política tributária não é interessante fazer horas extras. Chegar a partir das 14h ou das 21h30 em um restaurante "normal" é quase certeza de não ser atendido. Em caso de necessidade, os afamados precisam se contentar com restaurantes que abrem sem interrupção, geralmente de qualidade inferior.

    ResponderExcluir

Booking.com
Pin It button on image hover