sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Caffè Sabatino dal 1921 – Florença – Itália

Uma das cidades Italianas que conheci e, pasme, não simpatizei na primeira visita em 2010 foi Florença.

Ao mesmo tempo no fundo eu sabia que deveria dar uma segunda chance para a cidade e, aproveitando que desta vez fomos à Itália sem program(obrig)ação de visitar nenhuma outra cidade resolvi que Florença deveria ser incluída em um roteiro bate-volta.

Saímos de Rimini super cedo. Pegamos um trem veloz e chegamos à cidade por volta de 10h da manhã.

Ao sair da Estação Maria Novella fomos direto ao centro de informações turísticas para pegar o mapa da cidade e algumas dicas.

Tínhamos acordado cedo e, depois de uma viagem de quase 2h, o estômago já roncava.

Utilizando a técnica “pergunte a um nativo” pedimos à simpática atendente a indicação de um local para tomar café da manhã antes de começar a turistar.

Normalmente os italianos que trabalham fora costumam tomar o seu café da manhã nos bares e padarias. Sendo assim queria um lugar que fizesse parte do dia-dia deles. Queria começar a apreciar a cidade pelos fiorentinos. 

Ela nos indicou o Caffè Sabatino das 1921. e nos disse que era um café frequentado exclusivamente por locais.

Não poderia ter indicado lugar melhor.

Ao chegar uma porta de vidro escondia um lugar simples porém de atmosfera acolhedora.

PC273510

Apesar de haverem mesas, alguns italianos faziam sua “colazione” em pé junto ao balcão.

PC273509

Entre as opções oferecidas eu escolhi o café da manhã mais italiano possível.

PC273512

+ Solito (€3,00) – Pasta dolce, succo d'arancia, caffè o cappuccino ou seja brioche ou qualquer pão doce (eu escolhi com mel), suco de laranja, café ou cappuccino. (escolhi um cappuccino).

PC273521

Estava tudo muito bom especialmente o cappuccino.

PC273522

O brioche com mel não tinha a qualidade do brioche que sempre comemmos em Rimini na Patisserie Peccati di Gola, era até bem comum, mas na Itália menos é mais e o brioche supriu bem minhas necessidades.

O marido tinha intenção de pedir a mesma coisa que eu até ver o seguinte cartaz:

PC273514

O fato é que ele AMA a palavra “Leopoldina” na língua portuguesa. Sempre que escuta me pede para repetir mil vezes.

Então, impulsionado pela emoção da língua, ele pediu o super “Leopoldino” (€5,00) – Uovo al tegamino su soffice, croissant salato e tostado com prosciutto e formaggio accompagnado di succo d'arancia, caffé o cappuccino – Ovo frito com gemas moles, pão salgado e tostado com queijo e presunto acompanhado de suco de laranja.

PC273525

Quando o “Leopoldino” chegou à mesa veio a surpresa. Não se tratava de um simples café da manhã mas de uma super refeição. Era enorme e eu me senti na obrigação de ajudá-lo.

PC273524

Ah, um outro ponto que merece muita atenção é que na Itália, principalmente no inverno, as frutas tropicais são escassas.

Não existe a grande variedade de “laranjas” que nós temos aqui no Brasil então, o suco de laranja deles não é igual ao nosso. É vermelho e bem azedo.

PC273529

Ainda ficamos algum tempo apreciando o movimento e tentando captar a atmosfera fiorentina que passava pela linda porta de vidro e, desta vez, já encantada pela cidade.

PC273530

Caffè Sabatino dal 1921
Via Faenza 68/r 50123 Firenze

Um comentário:

  1. Oi Dani, tudo bem?
    Ah, é verdade, aqui na Italia é super difícil achar aqueles sucos tropicais deliciosos. No Brasil eu sempre tomava uma vitamina de mamão com laranja, ou um suco de manga... Aqui só existe de garrafinha confeccionada e não é lá muito bom.
    Em compensação eu admito que adoro o suco de laranja vermelha. Espero o ano inteiro chegar a estação dessa, que é a minha laranja favorita!
    Espero que dessa vez a sua viagem a Florença tenha sido melhor. uma beijoca pra vc, Babi

    ResponderExcluir

Booking.com
Pin It button on image hover