quarta-feira, 22 de maio de 2013

Casa do Sardo 2–Rio de Janeiro

Exageros à parte mas depois que conheci a Casa do Sardo minha vida mudou.

Já contei nossa primeira ida à casa italiana neste post AQUI lembra?

Depois disso, quando a saudade da Itália bate é para lá que corremos.

Este pedacinho da Itália em São Cristovão  faz realmente nos sentirmos mais felizes.

A comida, a decoração, a ótima equipe e os preços honestos, são realmente de primeira classe.

Mas o enorme prazer de ir a este restaurante tinha que ser compartilhado. Nada melhor que o aniversário da minha mãe para apresentar à minha família, mãe, irmão, cunhada e mini sobrinho a culinária do país da bota.

IMG_5482

Miguel dançando Tarantela

Chegamos tarde, por volta de 16h, e apesar disso tivemos que esperar cerca de 10 minutos para conseguir uma mesa.

Ao sentarmos e fomos imediatamente reconhecidos pelo pessoal da casa. O garçom nos trouxe uma garrafa de prosecco rosé, presente do chefe para o blog.

IMG_5489

Muito felizes com o carinho agradecemos e, para acompanhar a bebida, fizemos nosso primeiro pedido. Um Spuntino Sardo (R$36,00) para 4 pessoas por favor?

A tábua continha pães, mortadela, presunto de Parma, queijo pecorino, queijo grana padano envelhecido 12 meses, queijo pecorino preto, e azeitonas verdes (no fotos sorry).

Enquanto saboreávamos a entrada um dos chefs da casa, o simpático Silvio Podda, veio conversar conosco. Ele agradeceu pelo post do blog e nos contou a sua história.

Disse chegou no Rio a  3 anos e conheceu o outro chef Paulo D'Bella. Um belo dia estava passando em São Cristovão quando viu o anuncio de aluguel de uma loja. Assim resolveu alugar o imóvel e abrir uma Osteria Italiana.

Sua esposa brasileira completou contando que eles tentaram recriar no Rio o clima aconchegante e familiar das Osterias Sardegnas. Eles afirmaram que o trabalho é cansativo e muito compensador.

Descobrimos ainda que no primeiro sábado de cada mês acontece uma feira de troca de livros e vinis no restaurante;

Papo vai, papo vem chegaram os nossos pedidos que variaram entre os dois cardápios do restaurante, o fixo e o semanal.

Do cardápio semanal:

IMG_5495

O marido e a cunhada pediram Gnocchi di batata baroa camarão e rúcola (R$34,00);

IMG_5493

Eu pedi Spaghetti ai gamberetti (R$29,00) – Massa industrializada com molho de camarões e tomates;

Do cardápio fixo da casa

IMG_5496

Minha mãe pediu Ravióli di Sardegna “culurgiones”  (R$30,00) – Massa fresca recheada com batata, queijo pecorino e hortelã, servida com molho pomodoro.

IMG_5492

O pedido do meu irmão foi Garganelli São Cristovão (R$30,00) – Massa típica do Norte da Itália, recheada com muzzarela e servida com molho de tomate, funghi, manjericão e parmesão.

Todos amaram suas massas. O problema é que desta vez eu errei no pedido. O spaghetti nunca é feito de massa fresca e poxa, se eu vou a um restaurante italiano não quero comer uma massa industrializada certo? Eu não me atentei a esse detalhe e fiquei um tanto decepcionada.

Mas o marido, menos exigente que eu, solicitamente propôs a troca. Aceitei imediatamente e, no fim das contas, me dei bem pois o gnocchi de batata baroa estava delicioso! A massa levíssima casou muito bem com os camarões, Um prato de sabor simples e delicado.

Do meu lado na mesa o irmão também não parava de elogiar o Garganelli e o seu molho de tomate. Minha mãe nem respirava tamanha era a concentração na comilança. A cunhada, comilona declarada, queria experimentar tudo. Foi uma grande festa.

A essa altura o marido, orgulhoso de suas raízes, queria que eles experimentassem outras iguarias e sugeriu partirmos para aS sobremesaS.

Sim meus caros, porque uma sobremesa só não bastaria jamais para uma família de formigas comilonas, afinal de onde vocês acham que vem essa minha atração por doces?

IMG_5498

O primeiro pedido foi:

Tiramissú (R$10,00) – A princípio tínhamos pedido um doce para cada um porém, devido a avançada hora do dia, só restavam 3 na cozinha, sendo assim nos rearranjamos e traçamos os 3.

Não sei porque mas tive a impressão que desta vez o açúcar deste doce foi ajustado para agradar o paladar brasileiro. Confesso que gostava mais da outra versão com menos açúcar (não houve tempo para as fotos de novo).

Já estávamos aparentemente satisfeitos quando tive a brilhante ideia de perguntar ao garçom porque nunca tem os Cannoli Sicilianos que estão no cardápio.

Fui presenteada com a informação que neste dia eles estavam lá a nossa espera. Meus coração bateu forte e meu olhos brilharam. Pedimos 3 porções com 2 cannoli cada uma e olha, vou te falar, quero MORAR na Sicília.

IMG_5499

Cannoli Siciliano (R$10,00) – Super popular na Itália essa sobremesa e composta de um “tubo” de massa doce e recheio de ricota fresca e frutas cristalizadas. Existem outras variações mas esta estava perfeita! Todos aplaudiram.

Pedi um café (sim, porque a refeição tem que ser “o mais completa possível”), Cogitamos ficar para a pizza, mas caímos na real e fomos aproveitar a linda noite de outono que fazia no Rio de Janeiro.

Já temos planos de voltar.

Casa do Sardo

Rua São Cristóvão 405, São Cristóvão, Rio de Janeiro

Tel.: 2501-9848

obs.: Hoje é o aniversário desta blogueira aqui, e onde vocês acham que vai ser a comemoração?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com
Pin It button on image hover